Sexta, 12 de Julho de 2024
22°

Neblina

Rio de Janeiro, RJ

Polícia Assassinato

Suspeito disse em depoimento que o assassinato da família foi encomendado pelo próprio marido e filho da vitima

Segundo depoimento do suspeito a motivação do crime teria sido financeira.

18/01/2023 às 10h24
Por: Elise Ventura
Compartilhe:
Imagem Ilustrativa / Reprodução / Internet
Imagem Ilustrativa / Reprodução / Internet

A Polícia Civil do Distrito Federal encontrou, nesta terça-feira (18), o cativeiro onde teriam ficado Renata Juliene Belchior, de 52 anos, e Gabriela Belchior Oliveira, de 25 anos. Elas estão entre as possíveis seis vítimas, de uma mesma família, que teriam sido mortas em um crime encomendado pelo próprio pai e o irmão, segundo os investigadores. Renata e Gabriela era, respectivamente, sogra e cunhada da cabeleireira Elizamar Silva, e avó e tia dos três filhos dela.

Todas desapareceram na semana passada. Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, marido de Elizamar, e Marcos Antônio Lopes de Oliveira, sogro da cabeleireira, também estão desaparecidos. Três suspeitos foram presos pelo crime. Um deles disse à polícia que o crime foi encomendado por Thiago e Marcos Antônio. Em depoimento, ele afirmou que Elizamar e os filhos foram mortos primeiro.

Renata e Juliene teriam sido mantidas no cativeiro por cinco dias. De acordo com o delegado da 6ª Delegacia de Polícia, Ricardo Viana disse, que de lá, elas foram levadas até Unaí, em Minas Gerais, onde um carro incendiado foi encontrado no sábado (14). Dois corpos estavam dentro do veículo. Ainda segundo o depoimento do suspeito, as duas teriam sido sufocadas antes do carro ser queimado. No entanto, a identificação dos corpos ainda não foi concluída.

Desparecimento

Continua após a publicidade

O caso começou após o desaparecimento da cabeleireira Elizamar Silva, de 39 anos, e dos três filhos dela: Gabriel, de 7 anos, Rafael e Rafaela – gêmeos de 6 anos de idade. O sumiço foi na quinta-feira (12). Moradora de Santa Maria, no DF, Elizamar era casada há dez anos com Thiago. Ela também era mãe de um rapaz de 24 anos e de uma jovem de 18 anos, que avisaram a polícia sobre o desaparecimento.

Segundo testemunhas, Thiago disse que tinha brigado com a esposa, no dia do sumiço, e que ela saiu em seguida com os três filhos do casal. Na sexta-feira (13), o carro da cabeleireira foi encontrado carbonizado, com quatro corpos dentro. Em seguida, o marido de Elizamar também sumiu, assim como o pai, a mãe e uma irmã dele. No sábado (14), o carro do sogro de Elizamar foi encontrado, também carbonizado, com dois corpos dentro.

Até esta terça-feira, a Polícia Federal prendeu três pessoas suspeitos de participação no desparecimento da família. Um dos detidos confessou aos policiais que Thiago e Marcos Antônio encomendaram a morte da família. Horácio Carlos Ferreira Barbosa, de 49 anos, contou que ele e Gideon Batista de Menezes, de 55 anos, receberam R$ 100 mil para matar a cabeleireira, os três filhos — Gabriel, de 7 anos, e os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos —, a sogra e a cunhada da mulher. Gideon não falou durante o depoimento.

O terceiro suspeito preso foi Fabrício Silva Canhedo, de 34 anos. Ele teria sido o responsável por vigiar as vítimas no cativeiro. Além disso, a polícia afirmou que, em depoimento, Horácio contou que outras duas pessoas participaram do crime: uma amante de Marcos e a filha dessa mulher. As duas também são consideradas desaparecidas.

Continua após a publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários