Terça, 17 de Maio de 2022
21°

Muitas nuvens

Rio de Janeiro - RJ

Política ARTHUR LIRA

Arthur Lira tem muitas coisas em comum com Bolsonaro, centrão e governo mais unidos do que nunca

Os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Fábio Faria (Comunicações), o secretário Jorge Seif (Pesca) e o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten, estiveram na festa representando o presidente Jair Bolsonaro.

02/02/2021 às 20h26 Atualizada em 05/03/2021 às 21h00
Por: Luciano Clementino
Compartilhe:
Arthur Lira novo Presidente da Câmara / Reprodução / Agência O Globo
Arthur Lira novo Presidente da Câmara / Reprodução / Agência O Globo

A vitória do deputado Arthur Lira (PP-AL) na eleição para presidente da Câmara dos Deputados, na noite de 2ª feira (1º.fev.2021), foi celebrada em uma festa para cerca de 300 pessoas em uma casa no Lago Sul, bairro nobre de Brasília. O evento terminou já na madrugada desta 3ª feira (2.fev), informa o Poder360.

A maior parte dos convidados não usava máscara de proteção contra a covid-19. No 1º pronunciamento (íntegra – 53,4 KB) como presidente da Câmara, proferido por volta das 22h, Lira pediu 1 minuto de silêncio para os mortos pela pandemia no Brasil, mas ao mesmo tempo promoveu aquilo que todos sabemos que tende a agravar o momento delicado da vida brasileira.

Segundo o Ministério da Saúde, 225.099 pessoas morreram por causa da doença no país até a noite dessa 2ª (1.fev).

Uma banda de música animou os convidados. No telão, foram exibidos vídeos e fotografias da trajetória de Arthur Lira e das viagens do congressista pelo Brasil durante a campanha para presidente da Câmara.

Os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Fábio Faria (Comunicações), o secretário Jorge Seif (Pesca) e o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten, estiveram na festa representando o presidente Jair Bolsonaro.

Lira foi o candidato do Palácio do Planalto no pleito. Seu principal adversário foi o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Foram 302 votos a 154.

Os deputados Julian Lemos (PSL-PB) e Joice Hasselmann (PSL-SP), que romperam com Bolsonaro, foram à festa.

Agora Bolsonaro e sua turma terão caminho livre para fazerem as reformas tão desejadas, não poderão dizer que não entregam resultados por falta de base e apoio, o centrão que o diga, não é mesmo? Vamos aguardar.

*LUCIANO CLEMENTINO É COMENTARISTA E COLUNISTA DO ND1*

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários