Terça, 17 de Maio de 2022
21°

Nuvens esparsas

Rio de Janeiro - RJ

Magé - Política Fiocruz

Vacina 100% Nacional da Fiocruz é esperança de autonomia: Zé Augusto Nalin é um dos doadores da instituição

Vacina 100% Nacional da Fiocruz é esperança de autonomia para o Brasil enfrentar nova onda de covid-19 que pode gerar alta de mortes.

17/01/2022 às 15h37 Atualizada em 07/02/2022 às 13h01
Por: Redação ND1
Compartilhe:
Foto: Zé Augusto Nalin / Reprodução / Redes Sociais
Foto: Zé Augusto Nalin / Reprodução / Redes Sociais

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) começou a produzir na semana passada 100% da AstraZeneca, vacina contra a covid-19, em território nacional. A produção foi iniciada após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar a modificação do registro do imunizante com a permissão da produção do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) pela Fiocruz no Brasil. 

Antes do aval, o IFA usado para a fabricação da vacina era importado, em geral, da China ou da Índia. Na prática, a decisão faz com que o Brasil tenha a primeira vacina contra covid 100% nacional. Os imunizantes serão produzidos no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, ou Bio-Manguinhos. Segundo comunicado divulgado pela Anvisa, estudos.

Um ponto que chamou à atenção da imprensa nacional é que a instituição de pesquisa fluminense assinou contrato para produzir a vacina AstraZeneca no Brasil, com direito à transferência de tecnologia. O processo para conseguir autorização da Anvisa para produzir o IFA nacional teve início ainda no ano passado.

Em entrevista à CNN, o pesquisador da Fiocruz, Daniel Villela, explicou a importância da produção de uma vacina 100% nacional no momento atual da pandemia. 

"O caminho é esse: ter a produção do IFA localmente e ter essa autonomia, porque a vacinação é o melhor meio atualmente do controle da pandemia. As variantes aparecem por conta de mutações, algumas não levam a efeitos significativos e outras a OMS chama de 'preocupação', pode ser pela transmissibilidade maior, como a ômicron".

José Augusto Nalin foi um dos doadores de recursos para a Fiocruz

Quando na ocasião da explosão da pandemia de covid-19 no Brasil, em janeiro do ano passado - o empresário Zé Augusto Nalin, através de suas empresas fez doações de valores a Fiocruz para que a instituição investisse em pesquisas para o combate do vírus. Na ocasião, Nalin não estava ocupando nenhum cargo, porém, tempos depois quando assumiu temporariamente uma cadeira na Câmara dos Deputados também destinou verbas através de seu gabinete.

A reportagem do ND1, Nalin deixou claro sua confiança na ciência e instituições de pesquisa como a Fiocruz, referência internacional em pesquisas e tratamentos complexos. 

"A poliomielite e outras sérias doenças foram erradicadas através de vacina. Precisamos entender a importância da ciência na questão Covid-19. A Fiocruz é fundamental nesse processo e enquanto eu puder, serei um parceiro ativo desta importante instituição que reside em nosso Estado e contempla toda população do Brasil", explicou Zé Augusto ao ND1.

Outra aposta do empresário mageense se refere a uma vacina em spray nasal atualmente em desenvolvimento no Brasil, essa inclusive teria, de acordo com estudos preliminares sucesso contra a nova variante ômicron. Nalin destinou como deputado, 300 mil reais para pesquisas, abrindo assim, campo para que o pais esteja mais preparado para lidar com essa e outras eventuais cepas da Covid-19.

Como funciona a vacina em Spray da Covid-19 que Nalin Apoia?

"O sistema imunológico da mucosa representa a primeira linha de defesa do corpo contra patógenos externos em superfícies como nariz, pulmões, boca, olhos e trato gastrointestinal. Como a nasofaringe é o principal ponto de entrada para a SARS-CoV-2, alvejar a cavidade nasal pode ser uma das melhores linhas de defesa para as vacinas", explicou Michael Russell, PhD, professor emérito de microbiologia e imunologia da Universidade de Buffalo, em Nova York, à revista científica. "Ao gerar respostas imunológicas eficazes da mucosa, deve ser possível prevenir a infecção por coronavírus desde o início e também reduzir de forma mais eficaz a transmissão do vírus. A imunização nasal visa replicar esse processo natural de imunização de uma maneira mais eficaz", completou.

Talvez por isso, Zé Augusto Nalin venha se empenhando pessoalmente em dar apoio financeiro a maior instituição de pesquisa cientifica fluminense, a Fiocruz - que está envolvida desde o inicio da pandemia - em rigorosos estudos e parcerias que possam trazer autonomia ao país, para nos livrarmos de amarras internacionais. Finalmente com a produção dos insumos 100% nacionais para a AstraZeneca e os testes da vacina por spray nasal, estamos retirando as limitações de fora.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários