Sexta, 12 de Julho de 2024
22°

Neblina

Rio de Janeiro, RJ

Polícia Crime organizado

Drones Armados: Guerra entre Facções no Rio se Intensifica com Ataques e Monitoramento

Facções rivais no Rio de Janeiro estão utilizando drones para monitorar e lançar granadas umas contra as outras, elevando a tensão e o risco para a população.

08/07/2024 às 14h44
Por: Elise Ventura
Compartilhe:
Reprodução da internet
Reprodução da internet

Imagens capturadas pelos próprios drones mostram como criminosos do Complexo de Israel, dominado pelo Terceiro Comando Puro (TCP), e do Quitungo, sob controle do Comando Vermelho (CV), se monitoram e atacam.

Ataques com Granadas e Terror na Comunidade:

Ataque no Quitungo: Um vídeo mostra um drone do Complexo de Israel lançando uma granada contra um ponto de venda de drogas no Morro do Quitungo, em 2 de julho. Cinco pessoas ligadas ao tráfico ficaram feridas com estilhaços. Um drone chegou a cair na casa de uma moradora.

Monitoramento no Complexo de Israel: Drones também são usados para monitorar a favela do Complexo de Israel, exibindo o símbolo da facção, a Estrela de Davi, escolhida pelo traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o "Peixão", um dos mais procurados do Rio.

Continua após a publicidade

Peixão e suas Proibições:

Expansão do Controle: Durante a pandemia, Peixão se autodenominou "o escolhido por Deus" e expandiu seu controle na área.

Proibição de Cultos Religiosos: No fim de semana, ele proibiu a realização de missas em igrejas católicas, paralisando duas catedrais. Há anos, ele já havia proibido práticas religiosas afro-brasileiras e destruído terreiros.

Investigações e Operações Policiais:

Continua após a publicidade

Investigação em Andamento: A Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) investiga o caso.

Operação Policial: Nesta segunda-feira (8), policiais do 16º BPM (Olaria) realizam uma operação nas comunidades Cinco Bocas, Cidade Alta e Pica-Pau, todas controladas pelo TCP, com o objetivo de reprimir o crime organizado local e apreender materiais ilícitos.

Riscos e Impactos:

Aumento da Violência: O uso de drones armados pelas facções eleva o risco de mortes e feridos, tanto entre criminosos quanto entre a população inocente.

Clima de Terror: As proibições impostas por Peixão restringem a liberdade religiosa e geram medo na comunidade.

Desafio para as Autoridades: Combater o crime organizado com drones e coibir as imposições de Peixão exige ações estratégicas e eficientes das autoridades.

A guerra entre facções no Rio, intensificada pelo uso de drones, coloca em risco a segurança pública e exige medidas firmes para proteger a população e garantir o Estado Democrático de Direito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários