Sexta, 12 de Julho de 2024
22°

Neblina

Rio de Janeiro, RJ

Polícia Investigação

Abordagem policial em Ipanema: filhos de diplomatas são obrigados a abaixar as calças para revista íntima

Um dos meninos afirmou que todos foram obrigados a mostrar "o saco", sem entender se aquilo fazia parte do protocolo policial.

05/07/2024 às 17h41
Por: Elise Ventura
Compartilhe:
Reprodução da internet
Reprodução da internet

Na última quarta-feira (3), os filhos dos diplomatas do Canadá, Gabão e Burkina Faso foram alvo de uma abordagem da Polícia Militar em Ipanema. Os adolescentes relataram que os policiais exigiram que eles abaixassem as calças para revistarem as partes íntimas em busca de possíveis objetos roubados. Um dos meninos afirmou que todos foram obrigados a mostrar "o saco", sem entender se aquilo fazia parte do protocolo policial.

Além disso, um dos PMs fez ameaças aos adolescentes, alertando que poderiam ser enquadrados de maneira mais grave em futuras abordagens. Os representantes do Itamaraty se reuniram com os embaixadores do Gabão e de Burkina Faso para receber um pedido formal de desculpas do governo brasileiro.

Os menores também relataram que os policiais suspeitaram de um possível roubo e os abordaram de maneira agressiva, questionando constantemente onde estaria um objeto. A Delegacia Especial de Apoio ao Turismo investigou o caso em busca de testemunhas e imagens.

A Corregedoria da Polícia Militar abriu um inquérito para apurar a conduta dos PMs durante a abordagem. O secretário da PM afirmou que as câmeras corporais dos policiais serão analisadas e que será feito um acompanhamento sereno das investigações. Ele ressaltou a importância do aperfeiçoamento dos protocolos de abordagem policial e destacou que é prematuro emitir qualquer juízo de valor sem uma apuração adequada dos fatos.

Continua após a publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários