Sábado, 22 de Junho de 2024
20°

Neblina

Rio de Janeiro, RJ

Polícia Monstro da Ilha

Homem preso pela morte de menina Sophia deixa delegacia sob protestos

Imagens de câmeras de segurança mostraram a menina acompanhada por um homem nas proximidades de onde o corpo foi descoberto.

28/05/2024 às 18h08
Por: Elise Ventura
Compartilhe:
Reprodução da internet
Reprodução da internet

Na tarde desta terça-feira (28), o homem preso pela morte da menina Sophia, Edilson Amorim dos Santos Filho, conhecido como Junior, deixou a 37ª DP (Ilha do Governador) em um blindado, cercado por policiais e manifestantes revoltados. Ele foi autuado por homicídio, ocultação de cadáver e estupro de vulnerável, sendo conduzido para a Polinter.

Os moradores foram até a delegacia protestar, e a situação exigiu a intervenção do Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidão. O corpo de Sophia Ângelo Veloso da Silva, de 11 anos, foi encontrado em uma caçamba de lixo na Ilha do Governador, após ter desaparecido a caminho da escola municipal Belmiro Medeiros, no bairro Moneró. Imagens de câmeras de segurança mostraram a menina acompanhada por um homem nas proximidades de onde o corpo foi descoberto.

A perícia na casa do suspeito revelou vestígios de sangue, incluindo uma faca e uma chave de fenda com indícios de sangue. O pai da menina, Paulo Sérgio da Silva, desesperado com a descoberta, apelou por justiça enquanto manifestantes exigiam punição ao suspeito. A Polícia Militar interveio para garantir a segurança durante a saída do homem da delegacia, que permaneceu em silêncio diante das acusações.

Segundo os investigadores, a menina apresentava várias marcas de facadas, mas a causa da morte ainda será confirmada pela perícia. A comunidade local demonstrou revolta e indignação diante do trágico desfecho desse caso.

Continua após a publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários