Sábado, 22 de Junho de 2024
20°

Neblina

Rio de Janeiro, RJ

Polícia Combate

Operação Metamorfose: Segunda fase combate fraude milionária no INSS

O grupo causou um prejuízo estimado de R$ 8 milhões à Previdência Social, valor que poderia chegar a R$ 12,3 milhões se não fosse pela ação da PF.

23/05/2024 às 11h28 Atualizada em 26/05/2024 às 23h09
Por: Elise Ventura
Compartilhe:
Reprodução da internet
Reprodução da internet

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (23) a segunda fase da Operação Metamorfose, desarticulando uma quadrilha especializada em fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O grupo causou um prejuízo estimado de R$ 8 milhões à Previdência Social, valor que poderia chegar a R$ 12,3 milhões se não fosse pela ação da PF.

A quadrilha atuava requerendo benefícios em nome de pessoas "fictícias" ou reativando benefícios de pessoas já falecidas.

O alvo principal eram pensões por morte e BPC-Loas (benefício de prestação continuada ao idoso hipossuficiente).

Para garantir o sucesso das fraudes, os criminosos contavam com a atuação de procuradores que se apresentavam como representantes legais dos "fantasmas" ou falecidos.

Continua após a publicidade

Após a concessão do benefício, os procuradores abriam contas bancárias, sacavam os valores e retinham o cartão para futuros saques.

A fraude se agravava com a falsificação de identidades, permitindo que os criminosos se passassem por outras pessoas perante o INSS.

Operação em curso:

A 2ª fase da Metamorfose cumpriu 8 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária e 9 mandados de busca e apreensão.

Continua após a publicidade

Entre os presos, está um servidor do INSS.

As ações aconteceram nos municípios do Rio de Janeiro, Nilópolis e Mesquita, na Baixada Fluminense.

No Complexo do Alemão, onde uma das prisões ocorreu, moradores relataram um intenso confronto.

Os criminosos responderão pelos crimes de organização criminosa, estelionato previdenciário, peculato eletrônico, falsidade ideológica, falsificação e uso de documentos falsos.

As penas podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

Impacto social:

Escolas e unidades de saúde no Complexo do Alemão foram impactadas pela operação, com aulas suspensas e visitas domiciliares canceladas.:

A Operação Metamorfose demonstra o compromisso da Polícia Federal no combate às fraudes contra o INSS, protegendo os recursos públicos e garantindo os direitos dos verdadeiros beneficiários.

Continua após a publicidade

A primeira fase da Operação Metamorfose, realizada em 2023, prendeu 19 pessoas e apreendeu diversos documentos.

A PF alerta a população para o risco de fraudes contra o INSS e orienta que qualquer suspeita seja denunciada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários